um escritinho velho do qual eu gostava muito

On December 7, 2008 by miki

Esse escritinho era um dos que eu mais me orgulhava no passado (rs). Relendo, ainda gosto dele, mas minha escrita era bem mais acrítica do que hoje ela é. Antes eu escrevia “de uma enfiada só” (sem conotações sexuais, plisss), relia e se gostava, gostava. mesmo que não fizesse muito sentido, mesmo que as idéias não se concatenassem como deveriam, eu dava de ombros e seguia em frente. ou talvez nem me perguntasse muito se fazia sentido ou não.

claro, em se tratando de escrever pra mim mesma, onde eu fechava o caderno e muitíssimo poucas pessoas liam aquilo (acho que dá para contar nos dedos de uma mão, isso quando eu permitia, pois a maioria ficava “inédito” rs), tudo bem. mas se eu quero ser “escrever como gente grande…”

de todo modo, está sendo bom rever tudo isso e, finalmente, desenterrar algumas coisinhas que fazem algum sentido. (postei outras coisinhas aqui e ali no “caderno de escritor [antigo “clarice”]“, a maioria fragmentos, mas achei que esse era, de uma certa maneira especial, por isso resolvi trazê-lo em destaque).

com vocês, “Do Amor“.

Ah, sim, nessa época eu era muito conscienciosa do uso das maiúsculas, rs.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *