num quase-outono em 2008, nascia o primeiro capítulo da historinha “em busca do sonho perdido”.

nele, conto a saga das mikos na procura por sonhos “de verdade”. na qualidade de guardiã dos sonhos das pessoas, elas percebem que os tais sonhos “verdadeiros” – isto é, aqueles que não são mera futilidade ou apenas um desejo material efêmero – estão escasseando. isso as preocupa e elas, então, decidem empreender uma longa e difícil jornada para apurar o que está acontecendo.

com esse trabalho, almejo que as pessoas possam parar a roda-viva em que vivem e se perguntar com toda a sinceridade o que é que as faz realmente felizes.

é uma celebração à vida e ao amor.