pão de queijo do viena

pão de queijo do viena

não é novidade a minha verdadeira paixão pelo pão de queijo do viena. amo. amo. amo. três, dez, um milhão de vezes. a massa macia e quase sem buraquinhos de ar, densa, deliciosamente chicletenta. e a casquinha fina, fina, fina, um toque de parmesão dá uma crocância pequenina, sutil. acompanhado de um belo expresso, acho a dupla mais-que-perfeita.

pois não é que no ano passado, tomando um cafezito acompanhado desse maravilhoso tesouro, meus olhos se detiveram num livrinho marotamente exposto no balcão: “Viena: comida de casa fora de casa”. É claro que já parti pra folheá-lo, deliciando-me com as fotos, muito bem produzidas e, maravilha das maravilhas, algumas das receitas da rede. virava as páginas com certa urgência, até que me detive na de número 92, a que me deu a certeza indubitável de que, sim, era um livro que iria habitar a estante cozinheira da minha casa =)!

com vocês, a beleza dos pãezinhos, que já fiz várias vezes aqui em casa:

(ah, sim, e as minhas desculpas à pri e ao professor david pela demora na publicação da receita > <)!

ingredientes
» 400g de batata cozida e espremida
» 500g de queijo meia-cura moído
» 450g de polvilho doce
» 2 ovos
» 1/2 colher (chá) de fermento em pó
» 1/2 colher (chá) de sal
» 75ml de óleo
» 75ml de leite quente
» queijo parmesão ralado para polvilhar

modo de fazer
Bata o ovo, fermento, sal e óleo e reserve.

Misture o polvilho com o queijo. Junte a batata e mexa até ficar homogêneo. Faça um cova no centro e despeje ali a mistura de ovos. Mexa bem e adicione o leite aos poucos.

Amasse vigorosamente com as mãos até obter uma massa lisa (como eu sou fraca pra essas coisas, recorro à batedeira, utilizando as pás de amassar pão :-p).

Faça bolinhas com as mãos untadas de óleo. Disponha em uma assadeira guardando alguma distância entre elas para que os pãezinhos não grudem. Polvilhe com o parmesão e leve a assar em forno pré-aquecido a 180ºC até que fiquem douradinhos (cerca de 20 minutos).

sugestão
bom a toda hora. ótimo belisquete. mas mais maravilhoso assim que acaba de ser feito e sair do forno. ótimo companheiro do requeijão com salame (acho esse casamento tão perfeito com o pão de queijo!). também fica feliz com uma manteiguinha boa, escorrendo logo ao sair do forno. nham! me deu fome!!

dica
– o queijo meia-cura não é encontrado facilmente no supermercado. eu gosto de comprá-lo na feira e peço pro moço ralar na hora pra mim =). com parmesão não fica a mesma coisa :-(…
– às vezes, preciso de umm pouco mais de leite para poder amassar a massa
– nem sempre polvilho o parmesão (como vc pode ver na foto!)
– pode ser congelado: faça bolinhas e congele “em aberto” por um dia. depois, é só guardar em uma vasilha tampada.
– ah, sim! além das receitas em si, o livro tem um texto muito gostoso (pudera, é ignácio de loyola brandão) contando a trajetória da rede em pouco mais de 30 anos de existência.

serviço
receita original de:
Viena: comida de casa fora de casa
texto Ignácio de Loyola Brandão
DBA