capítulo 7: a partida

On February 26, 2008 by miki

Os preparativos deixaram as meninas bastante ocupadas. Elas separaram seus pertences prediletos e foram arrumando tudo dentro das malas. Tinha livros, brinquedos, fotos, desenhos, caixa de lápis de cor, partituras, pé-de-pato, biscoito, uma caixa de botões, robô, gato amarelo, coca-cola…

Enquanto isso, Miki foi confeccionando os trajes com todo carinho. Prega um galão aqui, faz um arremate ali. Modela uma manga, termina um sapato. E depois, as provas das roupas, que era algo que deixava as pequenas muitíssimo excitadas.

– bÔ, se você fica pulando, vai acabar espetada pelo alfinete! Miki ralhava sorrindo, pois era impossível não se deixar contagiar pelos risinhos e gritinhos da Bodipã.

Twinglezinha, por sua vez, parecia maravilhada dentro do seu vestido de gala.

– Vou poder fazer minha primeira audição com ele, não é, Miki?

– Claro que sim, querida! A Bia vai ficar orgulhosa de você!

E assim o tempo foi passando. E chegou o grande dia.

Vestidas impecavelmente, com os cabelos penteadíssimos e as malas prontas, Miki levou-as até a estação.

Elas se abraçaram e Miki sentiu um nozinho na garganta. Ela até tentou ser forte em respeito à Twinglezinha que estava sendo tão valente, mesmo com tantas dúvidas em sua cabecinha. Porém, não conseguiu. Abraçando forte as meninas, mas, ao mesmo tempo, com a maior gentileza possível, deixou as lágrimas caírem e, beijando o topo da cabeça delas, disse:

– Espero que vocês sejam muito, muito felizes em seu novo lar!

As duas só fizeram abraçar muito a Miki e, sem dizer nada, foram embarcando quietas, com os olhos cheios d’água.

– Vocês vão mandar notícias pelos blogs, não vão?

Já da janela, Bodipã e Twinglezinha faziam que sim com a cabeça e acenavam com as mãozinhas…

Miki ficou na estação até que seus adeuses se tornaram um longínqüo pontinho no horizonte.

O vento acariciava gentilmente sua face, como se dissesse: “é apenas um até breve, você sabe, não é mesmo?”

Perdida em seus próprios pensamentos, ela andou devagar de volta à casa e foi reler os primeiros posts que e Twinglezinha tinham feito em seus blogs novinhos em folha, através dos quais, elas prometeram manter contato.

Do fundo do coração, ela desejou novamente, em silêncio: “que vocês possam realizar os seus sonhos e os das pessoas em cujas vidas se enredarem daqui para diante. Que vocês possam viver cada dia com alegria e intensidade. E que possamos continuar nos encontrando – de alguma maneira – durante essa linda e longa viagem da vida.”

FIM

7 Responses to “capítulo 7: a partida”

  • (ué, meu outro comentário não foi. Vou tentar repetir)… Dizia que seu texto é muito lindo e desejava boa viagem. Viajar com Miki é bom sempre. :)
    Beijo, P.

  • Oi Miki!

    Agora que a situação da internet em casa está normalizada posso abrir seu blog com mais frequência. Gostei muitíssimo do texto, lindo!

    Grande abraço,

    Denise Pollini

  • patrícia, o blogger às vezes me prega essas peças! humpf, chato hihihihi.
    estou ansiosa com a viagem das pequenas!

    tks, denise, mas vc é suspeita né!

  • Miki, realmente essa foi uma despedida em grande estilo! Mal posso esperar para ver minhas pequititas! Com certeza elas manterão contato e serão muito felizes no novo lar.

  • ei, bia! tenho certeza q sim!
    em breve, a sessão de fotos e as pequeninas com vc na “casa nova” :-D!

    beijinhos, miki

  • Estou tão ansiosa! Tomara que não demorem muito!
    hhihihihi

  • hihihihihi, ainda bem q os correios no brasil são eficientes ;-)!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *