a rainha de copas

On February 6, 2008 by miki


“Cortem-lhe a cabeça!”

[cartazete do look ~ foto por débora ramos ribeiro]

A rainha… malévola e cruel, mas sempre altiva. Como personagem, alguém terrível. Mas, como último look de um desfile, era perfeito! Seguindo a tradição dos desfiles, eu queria um traje “uau” para fechá-lo, portanto, nada poderia cair tão bem.

Inspirando-me na passagem dos jardineiros que pintam as rosas brancas de vermelho porque a rainha de copas irá “mandar cortar-lhes a cabeça caso descubra que eles, por engano, plantaram flores brancas ao invés de carmim”, pensei em um vestido do mais puro branco bordado com rosas muito vermelhas, num arroubo um tanto quanto sanguinolento. Pensando agora, talvez meu insconsciente gostasse da metáfora do sangue com o discurso “corte-lhe-a-cabeça” da cruel dama.

Um adereço imprescindível, desde o primeiro momento, era o manto real tão infinitamente grande e retumbante quanto fosse possível.

Minhas pesquisas para esse traje centraram-se, obviamente, na figura da rainha Victoria. Pois se uma das inspirações era a era vitoriana, nada mais apropriado do que estudar a própria rainha para o traje real. Encontrei uma pintura muito inspiradora, de sua coroação, onde ela aparecia com um riquíssimo manto que chamava a atenção pela enorme fivela (em ouro, suponho) que o prendia rente ao colo. Eu até pensei em fazer um manto com esse tipo de abotoamento, mas, no final, acabei optando por um sem fecho mesmo.

Embora no manto da rainha Victoria predominassem os tons de ouro e azul, acabei optando pelo ocre (fazendo referência ao dourado) e o vermelho do outro lado. O dourado era condição sine qua non, nada mais realeza do que o ouro. Já o vermelho, além de também ser uma cor presente em muitos mantos reais, remetia ao naipe de copas, o que me pareceu nada mais do que perfeito.

[detalhe do bordado do manto ~ foto por ethnocentrics]

Cada face do manto (ele pode ser usado dos dois lados) foi cuidadosamente pensada porque eu queria dar a precisa idéia de luxo, opulência e riqueza. Por isso, no lado dourado, fiquei estudando o desenho do bordado com muito cuidado e, no lado vermelho, bordei uma infinidade de mini-corações: eu queria que eles existissem no traje, mas que fossem sutis, como um pequeno presente para olhos perscrutadores.

[esboço final do bordado do manto]

O manto foi uma das últimas peças a serem executadas. Na pressa dos finalmentes, tracei a grade de bordado e saí bordando doidamente. Já tinha bordado cerca de 1/3 da peça quando fui experimentar na modelo… quase tive um treco quando vi que os corações ficavam de ponta cabeça. É que eu não levei em conta a caída do manto e eu queria que os corações sempre ficassem na posição “de pé”.

Em contrapartida, bordar as rosas foi uma alegria: assim como a manga do traje “a queda”, as rosas foram feitas com retalhos de feltro vermelho e pensadas como esculturas no vestido. Bordei micro-miçangas como se fossem diminutas gotas de orvalho sobre as pétalas.

[yukiko como a rainha de copas ~ foto por ethnocentrics]

A escolha da modelo

Yukiko não se parece em nada com a personalidade de uma rainha tão cruel. Porém, tem, naturalmente, porte de rainha. É algo que nasceu com ela. De modo que não tive dúvidas em quem deveria ser a modelo que vestiria esse traje!

Uma cena

“Poderiam me dizer”, pergunto Alice, um pouco tímida, “por que estão pintando essas rosas?”

O Cinco e o Sete nada responderam, mas olharam para o Dois. Este começou, falando baixo: “Ora, o fato, Senhorita, é que aqui devia ter sido plantada uma roseira de rosas vermelhas, e plantamos uma de rosas brancas por engano; se a Rainha descobrir, todos nós teremos nossas cabeças cortadas. Assim, Senhorita, estamos nos virando como podemos, antes que ela chegue, para…” Nesse momento, o Cinco, que estivera olhando aflito pelo jardim, exclamou: “A Rainha! A Rainha!” e imediatamente os três jardineiros se jogaram de bruços no chão. Ouviu-se o som de muitos passos, e Alice olhou em volta, ansiosa por ver a Rainha.”

Lewis Carroll in Alice no País das Maravilhas

Cenas do próximo capítulo

Como diria o ratinho que toma banho no Castelo Rá-tim-bum: “Agora acabou!”

Mas, para ninguém ficar assim tão triste com o último adeus, na semana que vem vou publicar a lista de fontes das minhas pesquisas! Até lá!

BÔNUS TRACK
» Veja mais fotos do décimo look @ mundomiki’s flickr


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *